PALESTRA 13 - IGREJA TENRIKYO AMAZONIA

Ir para o conteúdo

Menu principal:

ARQUIVOS > PALESTRAS > YOSHIHIKO SHIROKIHARA
As peculiaridades do homem e da mulher
 
   No mundo atual, vivemos uma época onde muitas informações (boas ou más) são obtidas com facilidade pela televisão e pela internet. Na televisão, Todos ficam admirados quando aparece alguém famoso (a) e bonito (a), onde naturalmente, ficamos com vontade de ser ou querer alguém como eles. Assim, nos tornamos exigentes na escolha de alguém para casar, acabando por desejar a pessoa “perfeita” para se casar. Mas, por outro lado, sinto que de acordo como essas informações vão sendo obtidas, acabam nos afastando da realidade, onde cada qual acaba não conseguindo fazer decisões e determinações ocasionando um prolongamento na vida solteira.

   Atualmente ouço bastante a palavra “satisfação própria”, que significa que, para cada um conseguir alcançar os seus objetivos, torna-se necessário demonstrar suas potencialidades máximas, exigindo inicialmente de si, a superação própria. Mas, ao se tornar uma pessoa excessivamente centralizada em si mesmo, começa a querer acima de tudo fazer bastante apenas o que lhe é de interesse, ou, mesmo encontrando alguém que goste, se casam, mas, por pensar que será manobrado pelos filhos se os tiverem, acabam pensando que não irão mais conseguir fazer o que querem na vida, evitando assim de tê-los. Ou ainda, devido às comodidades, evitam até de realizar a cerimônia de casamento, morando juntos quando encontra alguém que goste, e casando apenas no papel. Essas são alguma das coisas que estão acontecendo bastante com os jovens do mundo moderno no Japão.

   Cada vez mais vai diminuindo o número de jovens que serão responsáveis pelo futuro do Japão, devido a esses fatos. Porém, creio que esse não seja o único fato que enfraquece o pensamento dos japoneses na faixa etária de 20 a 30 nos de idade de terem filhos e cuidarem deles, mas sim, outros fatores como a economia do país, a sociedade e vários outros, afetando a vida das pessoas que estão em uma idade boa para afetando a vida das pessoas que estão em uma idade boa para casar.
Algo que esta sendo bastante observado e informado, é que a redução da natalidade no país está estritamente relacionada com as relações que os homens e as mulheres vêm tendo na atualidade japonesa.

   Observando de acordo com os ensinamentos da “Razão da Origem”, Deus-Parens, com sua benevolência, ao criar o mundo, inicialmente modelou o céu e a terra criando um “casal”. Nem o homem, nem a mulher foi primeiro. A relação homem x mulher, foi algo concebido mutuamente, conservando e aproveitando as suas peculiaridades, onde um complementa o outro, salvando-se mutuamente, tornando se a fonte da vida plena de alegria e felicidade, como também, foi-lhes concedido a graça da função reprodutora de gerar descendentes.

É-nos ensinado que:

Kunissazuti-no-mikoto: Representa a providência divina referente ao órgão genital feminino e à função conexadora da pele no corpo humano e a função conexadora no mundo.

Tsukiyomi-no-mikoto: Representa a providencia divina referente ao órgão genital masculino e à função do esqueleto suportador no corpo humano e à de suporte no em geral no mundo.

   Assim, os órgãos genitais mencionados, em japonês são traduzidos como “ichi no dougu”, que ao pé da letra significa “instrumento ou ferramenta de um só”, representando o sexo de ambos, onde vale ressaltar que tem um significado ainda mais interessante que é “a posse de um instrumento à uma única pessoa”. Assim compreendo tais palavras. Além disso, se caso aja a posse de “um instrumento” para duas ou mais pessoas, acabará por deixar essas pessoas com um sentimento negativo, levando-as à loucura.

   Talvez eu acabe me tornando motivo de risadas por falar isso em uma sociedade como a de hoje, mas, creio que as relações entre homem e mulher, incluindo os jovens, devam ser reavaliadas de acordo com os ensinamentos de Deus-Parens, para que aja uma compreensão plausível entre os casais.
No ano passado, a margem dos pacientes infectados pelo vírus HIV ultrapassou a margem de 10,000 pessoas. E os mais expostos à doença são os jovens na faixa etária de 20 a 30 anos de idade, pois devido à atividade corporal e hormonal das pessoas nessa idade, tendem a se expor e espalhar ainda mais essa doença, podendo causar uma explosão contagiosa.
As revistas e a internet têm grande influência sobre os cenários de transbordamento de informações sobre sexo onde estamos a um passo da necessidade de uma educação ou de um controle, pois é visível a sua carência.
No livro, “Episódios da Vida de Oyassama”, no conto número 103, temos:

-“Não Cometa Erros”-

   Em julho de 1882, a fim de cumprir uma vida de agradecimentos, Komakiti Komatsu, residente em Osaka, Regressou à Jiba pela primeira vez guiada por Tokiti Izumita, que o orientara para este caminho. Ele havia sido salvo da terrível cólera e iniciado na fé há pouco tempo.
Apresentado a Oyassama, esta lhe deu pessoalmente em mãos um amuleto e, em seguida, dirigiu-lhe estas gratas palavras:
“Bem-vindo de um local tão movimentado como Osaka a este lugarejo tão encapoeirado. Dezoito anos de idade, ainda é jovem. Passe de maneira que não cometa erros. Não poderá imaginar quão excelente será no final se não cometer ao menos erros.”
Komakiti passou a viver cumprindo firmemente essas palavras, considerando-as como o lema de toda a sua vida.
Creio que nestas palavras, haja também, significados no que diz respeito às relações entre o homem e a mulher. Penso que seja importante que nós, seguidores deste caminho, tenhamos no espírito a vontade de encaminhar os jovens para o caminho da salvação.

Chefe da igreja-mor Honshiba, 

Yoshihiko shirokihara



 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal