PALESTRA 11 - IGREJA TENRIKYO AMAZONIA

Ir para o conteúdo

Menu principal:

ARQUIVOS > PALESTRAS > YOSHIHIKO SHIROKIHARA
 Vamos desabrochar a flor do coração
 
 
   Uma vez, certa pessoa pensando num método de fazer o hinokishin mesmo com sua idade avançada, começou a plantar flores em um terreno baldio para que as pessoas daquele local se alegrassem. Por fazer o hinokishin sozinho, não conseguia plantar muitas plantas no local. Quando chegava o inverno a neve cobria as plantas congelando o solo dificultando aquilo que ele queria fazer. Mas com o tempo, os seus familiares começaram a ajudar com o seu objetivo, e finalmente aquele terreno baldio tornou-se um local bonito cheio de flores, onde começou a atingir os corações das pessoas que moravam ao redor.
Para nós, acreditamos que Deus nos concede virtudes quando nascemos e os dias em que vivemos são baseados nestas virtudes. Podemos dizer que são dias cheios de virtudes. Com as dúvidas de algumas pessoas que não conseguem se alegrarem com essas virtudes concedidas por Deus, lembrou-me da história das flores plantadas no terreno baldio. “Dias cheios de virtudes, se não conseguem se alegrar com as virtudes da vida, o jeito é fazer com que desabroche como uma flor”.

   Supondo que espalhássemos as sementes em um determinado local, talvez, inicialmente o grande espaço daquele local chame mais atenção do que algumas flores que estavam começando a nascer, mas com o tempo, essas flores irão receber as forças do sol e irão crescendo cada vez mais. No final, aquelas poucas flores se alastrarão pelo local todo, tornando-o um local bonito onde chamará as atenções das pessoas que olharem.
As pessoas que não estão alegres com as suas virtudes bastam receber a iluminação do sol, beber a água e regar-se com a terra. Pois o sol e a água é a graça de Deus. Para poder recebermos esta graça, devemos estar gratos pelas virtudes, ter o coração sincero e a intenção de ajudar os próximos. São das pequenas ajudas que vão se acumulando as virtudes e refletindo a sinceridade da pessoa.

   Ter o sentimento e pensar: “Quero alegra aquela pessoa de qualquer jeito, quero que ele seja feliz...”, e rezar com essa sinceridade, repassará a essa pessoa os ensinamentos do caminho do “adubo” e da “semente” e com isso, fará com que essa pessoa aproxime mais de Deus criando um vínculo.
Enquanto a pessoa tiver o pensamento de querer trazer a felicidade aos próximos, rogando nas missas o seu desejo de ajudar, ministrar o Ossazuke para as pessoas enfermas, e tudo o que é possível para uma pessoa ajudar perante os momentos de amargura e incapacidade, bastando ter em sua mente que “A graça de Deus será através da sua sinceridade”. Onde tal intenção de plantar flores no terreno baldio cheio de destroços, é que fará com que recebamos a graça divina de poder desabrochar as flores.

   Mesmo que tenha o “terreno baldio” e a intenção sincera, para as pessoas enxergarem as graças de Deus para desabrochar as flores é necessário que haja a intenção de salvação. “Aah... Como estou saudável, pois eu posso comer, mexer as mãos, andar, conversar...”, Deus nos está concedendo a graça de estar saudável. E quando percebermos essa graça, pela primeira vez, teremos a graça de poder desabrochar as flores mesmo tendo o coração como um “terreno cheio de destroços”.
No mundo atual, há muitas desgraças, amarguras, destroços e infelicidades. 
Por favor, vamos caminhar juntos para desabrochar as flores do coração das pessoas.



Chefe da igreja-mor Honshiba, 

Yoshihiko shirokihara



 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal