PALESTRA 07 - IGREJA TENRIKYO AMAZONIA

Ir para o conteúdo

Menu principal:

ARQUIVOS > PALESTRAS > YOSHIHIKO SHIROKIHARA
A Importância da Vida a partir do Costume da Gratidão


• Vamos transmitir a importância da alegria da fé aos nossos filhos e sobrinhos.

   Nós, adultos no dia-a-dia, sentimos a importância da vida. Mas, se não tivermos o costume de sentir gratidão à vida, acho que será um tanto quanto difícil de transmitir a sua importância e sua preciosidade aos seus filhos.

   É nos ensinado que este mundo é um espelho e que os filhos seriam as junções do espelho dos pais, onde verdadeiramente são refletidas as imagens dos pais aos filhos. 
   No livro, episódios da vida de Oyassama na pagina 88 do episodio 117 temos:

• Com os pais

   Foi um fato ocorrido por volta de 1882 a 1883, quando Shirobei Umetani regressou à Residência levando Umejirô com cinco a seis anos de idade, que, vendo Oyassama em vestes vermelhas, gritou:
“Daruma-ham*, Daruma-ham!” Talvez tivesse recordado da daruma-hime** desenhada no cartaz da tabacaria desse tempo.
Envergonhado por isso, na próxima vez que regressou à Residência, não levou o filho consigo e recebeu estas palavras de Oyassama:
“E o Umejiro-san? O que houve? O caminho se romperá.”
Dizem que depois disso, o garotinho regressava à Residência prazerosamente com os pais em todas as oportunidades.

*Daruma é o boneco do tipo de joão-teimoso.
**Daruma-Hime é o boneco de uma princesa de quimono colorido em forma de daruma.

   Para a criança, o importante costume do dia-a-dia, é adquirido ainda quando pequeno, através das falas dos pais, como também vendo o comportamento dos pais, onde é de suma importância que expressemos os nossos sentimentos com palavras e comportamentos no dia-a-dia, para que o filho adquira o sentimento de gratidão por estar sendo vivificado graças à providência de Deus-Parens. Mesmo que sejam coisas pequenas, se sentirmos muita gratidão no costume de nosso dia-a-dia, esse sentimento impregnar-se-á à criança. Então, mesmo que a criança seja bagunceira e enérgica, acho que seria bom não restringi-lo ou coagir muito. Ao invés disso, levá-lo à igreja para rezar, fazer os serviços da manhã e da noite e vir à missa mensal. Assim, com esse tipo de empilhamento, naturalmente, teremos a graça de Deus-Parens e o encaminhamento e a orientação de Oyassama. E acho que isso é também a base para a geração do espírito de gratidão pelas coisas, pelos sentimentos e pelas pessoas que nos apóiam. 

   Hoje, a partir do momento que estiverem voltando para casa, gostaria que todos começassem a pensar, como tudo é gratificante. E na certeza da gratidão falar, “obrigado”, “ah, como é gratificante”. Na hora das refeições, servir-se agradecendo como se fosse sempre comer um banquete, e em seu termino, sempre agradecer dizendo, “aah, estava delicioso, muito obrigado!”, agradecendo também àquela comida.
Nós nos alimentamos de vários seres vivos (animais, vegetais etc.), como nós. E somos sustentados graças a essas vidas. Por isso, não devemos esquecer de agradecê-las e dizer que estava uma delicia.
Na pagina da episodio nº 132 temos: 

“Peço a todos que digam deliciosos, deliciosos, quando os comerem. Se forem comidos pelos homens, apreciados deliciosamente, da próxima vez virão evoluídos pela razão de terem sido motivos de contentamento e, toda vez que renascerem, se aproximarão do homem.” 
Diz-se que falava da mesma maneira com coelhos, faisões, aves silvestres, etc. Oferendados pelas irmandades de varias localidades.

   De qualquer maneira, peço que alegrem os seres vivos dizendo e agradecendo que estavam deliciosos. O intenso uso de tais sentimentos e falas, é que fará com que nossas vidas resplandeçam. Sendo que tais sentimentos serão as primeiras sementes para que nós amadureçamos espiritualmente adquirindo a gratidão pela vida. Assim, a maturação de tal espírito fará com que possuamos naturalmente o tipo de vida moderado, se relacionando ativamente com as pessoas em volta, realizando assim a salvação de dentro da casa à sociedade.
Creio que as palavras, “gratidão, satisfação e salvação” tentam expressar diretamente o espírito de moderação no dia-a-dia. 
Desejo que a partir de então, caminhemos alegremente o dia-a-dia do nosso segundo semestre do segundo ano para as comemorações dos 120 anos do Ocultamento Físico de Oyassama com o espírito de céu limpo percorrendo ativamente na divulgação e nas atividades da salvação. 

   Aos jovens e seu espírito vigoroso, e para as pessoas que se relacionam visando a felicidade do próximo, vamos junto caminhar alegremente sem esquecer o espírito de gratidão à Deus. 



Chefe da igreja-mor Honshiba, 

Yoshihiko shirokihara



 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal