TAISHOKUTEN-NO-MIKOTO - IGREJA TENRIKYO AMAZONIA

Ir para o conteúdo

Menu principal:

ARQUIVOS > AS DEZ PROVIDÊNCIAS
TAISHOKUTEN-NO-MIKOTO
<A assistência divina de cortar a conexão do bebê com o útero da mãe no nascimento e de cortar a respiração no retornamento. No mundo, a providência do corte em geral>

Revela-se no céu como uma constelação de estrelas a nordeste. O seu aspecto no mar de lama na criação dos seres humanos é um baiacu. No corpo humano, é o trabalho de cortar a ligação da vida e da morte, a função dos dentes na boca, das unhas nas pontas dos dedos, da imunidade do corpo, do metabolismo dos órgãos urinários e das secreções internas. No mundo, é o trabalho dos movimentos subterrâneos e dos terremotos. E apresentado como um elemento feminino.

Devido a este trabalho, pode-se tornar um ser deste mundo porque a ligação é cortada com o útero simultanea­mente ao nascimento e pode-se despedir deste mundo porque a respiração é cortada na hora do retornamento. Pode-se separar cortando e triturando com os dentes, e rompendo e rasgando com as unhas, mudar a vida dos alimentos em vida de seres humanos tornando os alimentos em nutrientes, e manter a saúde por metabolismo expelindo resíduos velhos e inúteis. Além disso, a ação da imunidade rejeita a entrada de impurezas no corpo, e o protege. Ainda, é o trabalho da tesoura, da faca, do serrote e demais objetos cortantes. O surgimento de montanhas e campos causado pelo movimento da crosta terrestre deve-se a esta providência, que é denominada de
Taishokuten-no-mikoto.

A sua característica espiritual é a de cortar, mas somente depois de ter averiguado e preparado tudo cui­dadosamente. Então é a ação atenciosamente decidida e livre do apego por qualquer coisa e da ambição pessoal. O espírito que corresponde a esta providência é o espírito que respeita a razão ou verdade e se dedica sincera-mente. E o espírito de não perder o tempo propício e de não atrasar a decisão. As palavras cortantes que dilaceram a razão ou verdade de Deus-Parens e a presunção de que pode gerar a criança com sua própria força motivam parto difícil. Sem distinguir o bem e o mal, aceitar apenas o que é doce para si e esquecer o sentimento de harmonizar-se com os cirunstantes será dor de dentes; e recolher as coisas além do merecimento será aflição das unhas. O espírito indeciso em distinguir e separar o particular e o oficial trará doença dos rins e a uremia, e ainda, o espírito de acolher apenas o que é pesssoalmente conveniente, o espírito de proteger apenas a si mesmo se avoluma e faz sentir remorso na morte ou retornar ou morrer inconformado, e sofrer por não cessar a respiração no retornamento.

Embora se encontre com algum infortúnio, para que possa, dependendo da pronta decisão de então, haver redução de uma grande desgraça para pequena, e de uma pequena para nenhuma, deve-se ir dando resolutamente no cotidiano o que se deve dar, e ir doando sem mesquinhar em beneficência, assistência e auxílio. Que os empregadores não cortem os empregados, os funcionários não cortem os fregueses, e se evite cortar as relações entre os familares, os parentes, os consangüíneos e os compratriotas. Todavia, é muito importante cortar claramente o apego pelos valores e coisas cobertas de más causas ou causalidades e passar pelo caminho da reforma para boas causas ou causalidades brancas.



 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal