KUMOYOMI-NO-MIKOTO - IGREJA TENRIKYO AMAZONIA

Ir para o conteúdo

Menu principal:

ARQUIVOS > AS DEZ PROVIDÊNCIAS
KUMOYOMI-NO-MIKOTO
<A providência divina da entrada e saída dos alimentos no corpo humano, e da subida e descida da umidade no mundo>

Revela-se no céu como a Estrela d'Alva. O ponto cardeal é leste. O seu aspecto no mar de lama na criação dos seres humanos é uma enguia. No corpo humano, é o trabalho que vai desde a boca superior até a inferior, ou seja, da digestão à evacuação, do aparelho digestivo, dos órgãos urinários e dos órgãos do sistema circulatório em geral. No mundo, é o trabalho de circulação da água e vapor. E apresentado como um elemento feminino. A existência da vida na Terra é possível por haver a circulação das águas. A entrada e saída das bebidas e alimentos, a circulação do sangue, tudo é circulação da água.

A água cai do céu em forma de chuva, desce as montanhas, infiltra-se no solo, aflui à superfície, se torna potável e umedece os campos e as roças. Crescem as plantações, pode-se cozinhar e lavar as coisas sujas graças à circulação ou corrente da água. Ainda, devido a esse trabalho de Deus-Parens, é possível captar a energia solar e descarregar o demasiado calor ao espaço cósmico. Assim, é mantida a temperatura da Terra. O espírito que corresponde a esta providência, denominada de Kumoyomi-no-mikoto, é o espírito liberal e magnânimo, que agradece, solicita e pede perdão séria e espontaneamente. O espírito que concede sem errar a ordem das coisas.

A atitude que harmoniza com a característica desta providência é a de oferendar e receber depois o que foi abençoado, a atitude de dedicar-se à origem. O espírito que se contenta em oferecer. E a prática da retribuição por gratidão, do agradecimento e gratidão filial. O armazenamento excessivo de víveres, o acúmulo de fortunas e de valores monetários, conjeturando sobre a possibilidade incerta do futuro, e em especial, a queixa pelo clima não combinam com esta providência. Haverá mal dos órgãos digestivos como do estômago e instestinos, o mal de não poder comer nem evacuar embora queira, e de não se nutrir embora coma; o mal da evacuação da bexiga, do ânus, da uretra e dos órgãos urinários, ou ainda, os abortos e nasci­mentos prematuros.

E muito importante passar aceitando seriamente as dádivas do céu e contentando-se naturalmente, reformar o espírito egocêntrico, de amor-próprio, conceder o que se deve e levantar diariamente de manhã para poder ver a Estrela d'Alva.



 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal